1 de outubro de 2011

LIGIA JACQUES




Natural de Belo Horizonte, Ligia Jacques estudou canto e técnica vocal na Fundação de Educação Artística de Belo Horizonte com os professores Eládio Pèrez Gonzalez e Vânia Lováglio. 
Desde que apareceu no cenário musical, em fins da década de 70, se dedica a interpretar compositores já consagrados como Tom Jobim, Chico Buarque, Dori Caymmi, Pixinguinha, dentre outros, e também compositores mineiros como Rogério Leonel, Juarez Moreira, Ricardo Faria,Toninho Camargos, e Hudson Brasil.

Participou de mais de 20 discos de outros artistas, entre eles, Marcus Viana, Ladston do Nascimento, Rubinho do Vale, Titi Walter e Célio Balona. Além de realizar incontáveis shows como solista, participou de concertos e shows de músicos de renome como Clara Sverner, Guinga e Francis Hime. 


Atuou como preparadora vocal e também integrou o elenco da Missa dos Quiombos, montagem musical-teatral da Companhia Ensaio Aberto, do Rio de Janeiro, com música de Milton Nascimento e texto de Dom Pedro Casaldáliga e Pedro Tierra, sob direção geral de Luiz Fernando Lobo e direção musical de Túlio Mourão. 

Em 2001 lançou seu primeiro CD solo, Choro Barroco que recebeu 3 indicações para o Prêmio Caras de Música, nas categorias Melhor CD, Melhor Cantora de MPB e Melhor Projeto Gráfico.
No seu segundo CD, Choro Cantado lançado em 2010  ela presta uma homenagem à rainha do choro , Ademilde Fonseca resgatando e interpretando choros que se destacam também pelas letras. 




2 comentários:

Mazza Pena disse...

Ligia, querida irmã.
Como é bom acordar “chorando”, esse CHORO CANTADO, um choro amigo, chamado Odeon.
Escutando seu novo CD , um tipo de choro barroco, domingueiro, que nos faz feliz.
É tão bom como beber água de moringa. É provar pedacinhos do céu. É puro encantamento. Acredite.
O projeto gráfico e musical resultou maravilhas. Não é como dizem por aí “ tico- tico no fubá”, remetendo a uma relação instável. Tudo casou lindo.
Minha voz amada, é ingênuo dizer que você merece título de nobreza. Afinal, sua alma elevada dispensa coisas vãs. Dizer de você , romanceando, é pouco diante de tudo que nos oferece sua voz. Você é mesmo assim, danada, nesse seu divino pacto com satan. Benza Deus!

O Blog da Lígia Jacques disse...

Minha querida Mazza, sorte minha ter você como amiga, irmã!! Você é joia rara, ai, quem me dera escrever bonito assim como você... Beijo com carinho e obrigada por tudo!!